Allstars on Facebook

Jogo

Liga C1, 2019-03-14 às 23:05 @ São Miguel

Nota do árbitro: 4

0 - 1

000000

MVP: Tomás Santos

Equipa de Arbitragem vs Champiôn Galasataray FC

Vitória sacada “a ferros”

Jogo a contar para a jornada 8 da Liga C1, colocava frente a frente dois conjuntos de polos opostos da tabela classificativa. A equipa da casa, a Equipa de Arbitragem, via neste encontro a possibilidade de somar pontos importantes para deixarem os últimos lugares, numa liga bastante renhida. Quanto ao Champion Galatasaray, entrava em campo e só os 3 pontos interessavam para o sonho do campeonato continuar a ser possível.

O apito do árbitro faz-se ouvir e rolava a bola. Nos primeiros minutos de jogo, foram raras as vezes que a redondinha foi disputada noutro local do campo que não no meio campo. Foi preciso o relógio dar muitas voltas para se ver uma ocasião de perigo neste jogo! Quem quebrou o gelo foi Edgar com um potente disparo, fazendo a bola embater com estrondo no travessão com estrondo! Gonçalo Salazer Sousa suspira de alívio… Ainda a baliza estava a abanar quando Pádua, na sequência de uma jogada estudada de canto, encontra espaço à entrada da área e remate forte, permitindo o toque de Gonçalo que desviou a bola como pôde, acabando por ser a trave a dar conta do resto. Por duas vezes consecutivas, o Champion a ver a barra dizer que não por duas vezes. A Equipa de Arbitragem, por seu turno, e apesar de tudo, defenderam bem nesta primeira parte, não dando mais oportunidades ao advsersário de cheirar o golo.

 

A segunda parte trouxe novos lances e um golo! Mas já lá vamos… Ainda as equipas vinham com a cabeça na palestra do intervalo, quando o Champion cria uma situação de perigo. Cruzamento longo e tenso de João Lopes para a área, revelou-se uma bola muito complicada de resolver para a defensiva da casa, com a bola a acabar por sobrar para Francisco Dias que não consegue dar o rumo que a jogada pedia. A resposta chegou através da veia malabarista de João Conde que leva a bola dominada pelo ar, criando uma sucessão de toques de bola, fazendo um “cabrito” por cima de um adversário mas, bastante desapoiado, não consegue finalizar, rematando ligeiramente ao lado da baliza de Miguel Oim. Depois desta troca de “galhardetes”, o golo acaba mesmo por aparecer. Diogo Reis bate a bola à baliza com uma força que muito dificilmente permitiria a Gonçalo agarrar a bola à primeira, pelo que, apercebendo-se desta possibilidade, Tomás Santos antecipa-se à defesa adversária e bate rasteiro para o primeiro (e único) da noite! Vendo a sua equipa em desvantagem, Francisco Feio tenta reagir de cabeça, depois de um lançamento longo, mas a bola acaba nas mãos do keeper Miguel. Depois deste primeiro aviso, a Equipa de Arbitragem dá resposta aos gritos que se faziam ouvir das bancadas, alterando a sua tática para “Ultra atacante”. Contudo nada lhe valeu, e o resultado acabou por não mais sofrer alterações.

 

Um resultado que se aceita em face daquilo que foram os 50 minutos... ganhou a equipa mais eficaz!

 

 

por Rodrigo Sousa Coutinho