Allstars on Facebook

Jogo

Liga A, 2020-01-16 às 22:00 @ Inatel

Nota do árbitro: 4

1 - 3

000000

MVP: Diogo Moita

Anonymous vs Man ChestHair United

Moita trama Anonymous!

Num duelo em que as duas equipas tiveram sempre as estratégias bem definidas, o plano de jogo do Man ChestHair United acabou por ser mais eficaz e valer o segundo triunfo em outros tantos encontros para a equipa inglesa. Moita foi a grande figura, ao apontar um bis à sua ex equipa e ser assim determinante no desfecho da partida!

Previa-se um excelente jogo numa noite cinzenta no Estádio 1º de Maio, com Anonymous e Man ChestHair United, dois conjuntos velhos conhecidos, a enfrentarem-se para a 2ª jornada da Liga A. Os brancos procuravam ainda o primeiro triunfo depois da despromoção, mas tinham pela frente um conjunto motivado pela vitória na abertura da época.
O jogo começou a uma intensidade máxima, com as duas equipas a procurarem uma construção apoiada desde trás e a praticarem um bom futebol. O primeiro sinal de perigo foi dado por Francisco Lopes, reforço da equipa anónima, que disparou um tomahawk do meio da rua e obrigou João Pereira a uma defesa apertada junto à trave. Contudo, na resposta imediata, seriam os ingleses a inaugurar o marcador. Barreto lançou Miguel Pedro Cruz pela direita, com este a cruzar muito tenso para o segundo poste onde surgiu Moita, em carrinho, a marcar à sua antiga equipa!
Os Anonymous tentavam reagir e Coimbra era quem pegava na batuta da sua equipa. O camisola 10 combinou com Afonso Oom de Sousa na esquerda, com este a descobrir Paulo Couceiro com muito espaço à entrada da área. Paulo teve tempo e espaço para armar o remate, mas pegou mal na bola e atirou enrolado ao lado da baliza.
A equipa liderada por Francisco Rocha mantinha-se fiel aos seus princípios de jogo, mas acabaria traída por isso mesmo, com um passe comprometedor no meio-campo defensivo a entregar a bola a Miguel Pedro, que depois de combinar com um companheiro e fugir pela direita, disparou uma autêntica bomba sem hipóteses para o guardião! Que golaço de Miguel e estava feito o 0x2 para os visitantes!
Com uma vantagem de dois golos, o Man ChestHair United juntou como habitualmente as suas linhas em bloco no meio-campo defensivo, mantendo-se muito confortável na partida até ao descanso.

A segunda parte trouxe a mesma toada: excelente organização defensiva dos ingleses, apertando na sua metade do campo e sempre procurando sair em transições após recuperar. Numa sucessão de passes errados a meio-campo, Mikael Santos lançou Moita pela esquerda e este, perante a falta de opções na área, tentou o golo com um grande tiro cruzado, com o esférico a ainda tirar tinta ao poste! Seria um golo fantástico!
Os Anonymous por sua vez iam trocando a bola pacientemente no meio-campo adversário, procurando abrir espaços para atacar a baliza adversária. Já a meio do segundo tempo, Afonso Oom recebeu encostado à ala com tempo e espaço para pensar e viu a desmarcação de Jean Souza, fazendo um grande cruzamento, ao qual o avançado respondeu com uma excelente execução de cabeça para reduzir a desvantagem! A equipa ganhava ímpeto e mantinha-se instalada no meio-campo contrário. Afonso ganhou espaço frontal para o remate mas João travou o pontapé e conseguiu ainda na “mancha” evitar a recarga de Jean.
Jogo de nervos numa fase em que o Man ChestHair parecia recuar em demasia, no entanto na qual ia acabar por sentenciar a partida. Barreto recuperou o esférico a meio-campo e abriu na direita em Moita, que com o pior pé disparou cruzado para o 3x1 final e acabou com as dúvidas em relação ao vencedor!

por Gonçalo Custódio