Allstars on Facebook

Jogo

Taça, 2019-02-18 às 23:00 @ São Miguel

Nota do árbitro: 5

Heinakeres FC vs Equipa de Arbitragem

Maior experiência leva à vitória

Primeira jornada da taça entre os estreantes EDA e os campeões da C transacta, os Heinakeres. A vitória surgiu após 3 golos algo fortuitos dos Heinakeres, que começam da melhor forma esta edição da Taça Allstars

 

Sabia-se que havia algum favoritismo para os Heinakeres, mas nem por isso esta vitória foi fácil. A EDA vendeu cara uma derrota que podia ter sido minimizada caso tivesse aproveitado as suas oportunidades na etapa complementar. À parte disso, o jogo começou com o ascendente dos Heinakeres e rapidamente a equipa verde chegou ao seu primeiro golo.  Passe errado do guarda-redes Sousa e Manel Costa a aproveitar com um remate de primeira a apanhar o guarda-redes ainda fora da baliza. Remate fácil, concluído porque ninguém estava na baliza. Antes do segundo golo, grande momento de António Calça e Pina. Livre directo com muita potência e a bola a esbarrar no travessão. Na recarga a bola é enviada ao poste da baliza. Que azar para os Heinakeres. O segundo golo surgiu de seguida, Zé Teotónio Pereira com uma incursão pela esquerda e ao meter para dentro rematou forte para o lado fechado do guarda-redes, que abriu um espaço suficiente para a bola passar por lá. Infeliz Sousa na abordagem ao lance e sorte para Zé Teotónio Pereira que acabou por ver a sua bola entrar num remate onde poucas vezes isso acontece. Na segunda parte já os Heinakeres dilataram o marcador através de Martim Silva.  Primeiro remate socado por Sousa e a bola caprichosamente a ficar dentro da área com Martim a concluir facilmente com o guarda-redes ainda a recuperar do soco que tinha mandado na bola. A partir daí a EDA descomplexou-se, e sem nada a perder partiu em busca do golo. Primeiro foi Tomás Grilo (estrangeiro –Zona O) que obrigou o guarda redes Cristóvão a uma enorme intervenção após o remate de longe. Depois foi Vasco Lopes (estrangeiro- Tio Isaltino) a ficar perto do golo. Lance à Messi em que deixou dois adversários pregados ao chão já dentro da área mas depois a perder a noção do tempo e espaço do remate e ao guarda-redes bastou fechar os ângulos da baliza numa boa mancha. A EDA acabou mesmo por reduzir, através de um penalty bem batido por Duarte Cordeiro de Sousa, após um lance arrepiante em que André “cigano” Andrade acabou por partir a tíbia na falta em que sofre penalty. 3 pontos para os Heinakeres mas a segunda parte mostrou uma EDA diferente, mais ambiciosa, deixando bons indicadores para os jogos seguintes. Os Heinakeres ficam a uma vitória da passagem, e acima de tudo a depender de si próprios.

 

Crónica de Afonso Cabral

 

por Organização Allstars